Prof. Carlos Augusto Soares – 5º Dan

Dir. Técnico do K.C.P

O Kiai

Faixa Preta TRanparente fundo

O KIAI

O Kiai pode ser sonoro ou silencioso e é um estado psicológico, mais do que um simples berro gutural. Ele é a expressão violenta duma tensão mental e física que atingiu o paroxismo, o apogeu. Esse grito é o símbolo da explosão da dinâmica física e facilita a concentração total na ação.

O Kiai deve sair das profundezas dos abdominais e não unicamente das cordas vocais. O que a maioria dos iniciados, e mesmo certos cintos avançados, fazem julgando ser o Kiai é na maioria das vezes um simples grito prolongado que é mais ridículo do que inibidor do espírito adverso.

O verdadeiro Kiai é usado com parcimônia e só nos momentos exatos da ação total. Todavia é tão perigoso usá-lo descuidadosamente como prescindir dele, principalmente nos Katas Heians e Tekkis. O Karatê é a procura da sensação e não da beleza e perfeição do gesto. O próprio Kiai deve ser executado em sensação e não mecanicamente, como meio de marcação do exercício executado. A um nível mais avançado não é raro ver-se a paralisação do ataque oponente através do Kiai. Certos mestres e instrutores conseguem mesmo o desmaio do adversário, por meio do Kiai.

O Kiai é, pois um meio de inibição e ao mesmo tempo usado como reanimação por meio da aplicação da técnica do Kuatsu, (técnica de recuperação e reanimação de desmaio provocado por pancadas, luxações e projeções, etc.). Para chegar ao estado psicológico necessário à explosão do Kiai, é necessária não só uma execução intensa das técnicas, em potência, mas também uma disponibilidade de espírito e contração ventral que permita a explosão imediata da energia acumulada num instante preciso.

Procurar, sobretudo, que o som provenha da parte baixa da região abdominal.

 OSS

Logo Carlão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *